ORDEM DA VISITAÇÃO DE SANTA MARIA

Vida contemplativa Clausura Papal
 
 
Irmã  Maria Margarida Bogner
 

Irmã Maria Margarida Bogner

1928 vestiu o hábito religioso da Visitação, mudando o nome de Etelka (Adelaide) para Irmã Maria Margarida. O hábito santo das esposas de Cristo a fez totalmente feliz. Aos 5 de agosto de 1928 chegou a Erd, no primeiro Mosteiro da Visitação fundado na Hungria, onde permaneceu até a sua morte. Como noviça, também em Erd, desejava ardentemente conhecer do modo mais perfeito possível a sua Ordem e a espiritualidade que nela se vive para poder plenamente aderir e contagiar com o seu entusiasmo as companheiras de noviciado. Por ocasião da sua Profissão Temporária pediu ao Sagrado Coração permanecer fiel aos seus votos até o último respiro e jamais ofendê-Lo, nem mesmo com as menores e premeditadas imperfeições. Testemunhou até a morte, o quanto foi sincero esse seu pedido. Teve uma notável devoção a Jesus na Eucaristia, ao seu Sagrado Coração e a sua Mãe Imaculada. Fez a Profissão Perpétua aos 16 de maio de 1932. Naquele dia já estava febril, mas radiante com uma felicidade que contagiava a todos. Estava com tuberculose, e em meados de julho o médico a declarou seu estado muito grave. Morreu no Mosteiro da Visitação de Erd, aos 13 de maio de 1933, depois de um longo sofrimento em silêncio e na prática constante e exata das virtudes evangélicas, especialmente aquelas desejadas por São Francisco de Sales e Santa Joana Francisca de Chantal para as suas filhas: a doçura e a humildade. DOS SEUS ESCRITOS “....Jesus, sinto que é no Mistério da Eucaristia que eu devo te amar de modo particular. A lâmpada do tabernáculo deve consumir-se diante do altar. Jesus, eu desejo ardentemente prostrar-me o mais freqüentemente possível diante do Sagrado Cibório para amar-te, para te falar da minha ternura, como se fosse no Paraíso, onde abraçarei os seus pés. Lá em cima, Tu és incessantemente amado e adorado, mas aqui Tu és deixado sozinho, és ofendido....” “ ....Ó Trindade, ó Deus, eu devo ser santa para a tua maior glória, para o triunfo da Igreja e para o triunfo das almas. Tu mesmo, ó Jesus, disseste: Nada é impossível para aqueles que confiam em mim....” “....Sejamos alegres, Jesus ama as almas radiantes. Sirvamo-lo sorrindo, os nossos olhos devem irradiar a nossa felicidade. A alma alegre é atenta, fecunda, e vence facilmente as dificuldades. Uma tal alma não conhece obstáculos, porque a alegria é a companheira da generosidade....” “....As colônias missionárias de uma

 

 

Rua Dona Inácia Uchoa, 208, Vila Mariana
São Paulo - SP - CEP 04110-020 - Tel: (11) 55793948